segunda-feira, agosto 17, 2009

Gripe A

SABEM QUE A GRIPE A... É MAIS SUAVE QUE A GRIPE COMUM, E MORRERÃO
MUITO MENOS PESSOAS QUE COM A GRIPE COMUM NO PRÓXIMO ANO, E NAS
PROXIMAS DEZENAS DE ANOS !

HOJE MESMO, ISSO FOI NOTICIADO OFICIALMENTE !

PORQUÊ TANTO ALARIDO ENTÃO ???


»»» a Gripe A (porcina) matará muito menos pessoas que a gripe
sazonal, lembrem.-se disso. Em 2008, a gripe sazonal matou
oficialmente em Portugal 1900 pessoas... a Gripe A (suína) matará na
sua totalidade, nos próximos anos, segundo as previsões, "apenas"
cerca de 2000 pessoas.


É MESMO UMA CONVERSA DE TRETA... E ANDA A NOSSA MINISTRA DA SAÚDE
TODOS OS DIAS A DAR CONFERÊNCIAS DE IMPRENSA A ANUNCIAR MAIS DOIS OU
TRÊS CASOS... E AS LISTAS DE ESPERA DE MESES E ANOS, PARA AS VÁRIAS
PATOLOGIAS QUE DE FACTO MATAM OS PORTUGUESES ÀS MÁOS CHEIAS
DIÁRIAMENTE, DEIXOU-SE DE FALAR DISSO !

... Convido-vos a que leiam o exposto !


Assunto: Pandemia de Lucro - Gripe Suina (Gripe A)


Que interesses económicos se movem por detrás da gripe porcina???

No mundo, a cada ano morrem milhões de pessoas vitimas da Malária que
se podia prevenir com um simples mosquiteiro.

Os noticiários, disto nada falam!

No mundo, por ano morrem 2 milhões de crianças com diarreia que se
poderia evitar com um simples soro que custa 25 centimos.

Os noticiários disto nada falam!


Sarampo, pneumonia e enfermidades curáveis com vacinas baratas,
provocam a morte de 10 milhões de pessoas a cada ano.


Os noticiários disto nada falam!


Mas há cerca de 10 anos, quando apareceu a famosa gripe das aves...


...os noticiários mundiais inundaram-se de noticias...


Uma epidemia, a mais perigosa de todas...Uma Pandemia !


Só se falava da terrífica enfermidade das aves.


Não obstante, a gripe das aves apenas causou a morte de 250 pessoas,
em 10 anos...25 mortos por ano.


A gripe comum, mata por ano meio milhão de pessoas no mundo. Meio
milhão contra 25.


Um momento, um momento. Então, porque se armou tanto escândalo com a
gripe das aves?


Porque atrás desses frangos havia um "galo", um galo de crista grande.


A farmacêutica transnacional Roche com o seu famoso Tamiflú vendeu milhões
de doses aos países asiáticos.


Ainda que o Tamiflú seja de duvidosa eficácia, o governo britânico comprou
14 milhões de doses para prevenir a sua população.



O GOVERNO DE PORTUGAL, ENCOMENDOU 30 MILHÕES DE DOSES... somos pobres
em tudo (até de espírito), menos nos excessos, lá vão ficar mais umas
gerações a pagar isto, e os próximos governos de Portugal, dependentes
das dívidas à indústria farmacêutica internacional.


Com a gripe das aves, a Roche e a Relenza, as duas maiores empresas
farmacêuticas que vendem os antivirais, obtiveram milhões de dólares
de
lucro.


- Antes com os frangos e agora com os porcos.

- Sim, agora começou a psicose da gripe porcina. E todos os noticiários do
mundo só falam disso...


- Já não se fala da crise económica nem dos torturados em Guantánamo...

-Só a gripe porcina, a gripe dos porcos...

- E eu pergunto-me: se atrás dos frangos havia um "galo"... ¿ atrás
dos porcos... não haverá um "grande porco"?


A empresa norte-americana Gilead Sciences tem a patente do Tamiflú. O
principal accionista desta empresa é nada menos que um personagem
sinistro,
Donald Rumsfeld, secretario da defesa de George Bush, artífice da
guerra contra Iraque... !!!


Os accionistas das farmacêuticas Roche e Relenza estão esfregando as
mãos, estão felizes pelas suas vendas novamente milionárias com o
duvidoso
Tamiflú.


A verdadeira pandemia é de lucro, os enormes lucros destes mercenários da saúde.


Não nego as necessárias medidas de precaução que estão a ser tomadas
pelos países.


Mas se a gripe porcina é uma pandemia tão terrível como anunciam os
meios de comunicação.


Se a Organização Mundial de Saúde se preocupa tanto com esta
enfermidade, porque não a declara como um problema de saúde pública
mundial e autoriza o fabrico de medicamentos genéricos para
combatê-la?


Prescindir das patentes da Roche e Relenza e distribuir medicamentos
genéricos gratuitos a todos os países, especialmente os pobres.

Essa seria a melhor solução.


PASSEM ESTA MENSAGEM POR TODOS LADOS, COMO SE TRATASSE DE UMA VACINA,
PARA QUE TODOS CONHEÇAM A REALIDADE DESTA "PANDEMIA"...

segunda-feira, janeiro 19, 2009

Programar em "Microsoft" é uma Merda

Definitivamente é uma Merda.
A minha formação profissional foi em produtos Oracle e neste momento estou agora a iniciar-me na programação com produtos Microsoft e a unica classificação que tenho para esses produtos é uma valente Merda!
Têm potencial, dá para fazer muitas coisa, mas fico com a senação que tenho de estar a inventar a roda cada vez que necessito de algo novo...
E a informação disponivel é muita mas de fraca qualidade.
Em Oracle quando temos uma duvida sobre alguma coisa, os manuais fornecem a informação quase toda ou se for um problema maior, qualquer guru da Oracle consegue descobrir uma forma simples e pratica de resolver a questão, explicando-a de forma explicita e com as fases todas necessárias.
Agora com a Microsoft... O MSDN é igual a não ter nada... Textos enormes e sem qualquer conteudo de importante. Faz lembrar os discursos do nosso antigo Presidente da Républica Jorge Sampaio, fala, fala e chegamos ao fim "o quê que ele disse?".
Temos depois os gurus... todos têm uma forma de resolver a questão... qual delas a mais complexa... Não têm qualquer organização... ninguem sabe o porquê das coisas serem assim... "é assim, porque é assim".
Neste momento só quero remover a porcaria de uma opção do formtoolbar no sharepoint...
Eu já li soluções que não lembram ao Diabo... deixo aqui alguns exemplos:
- Alterar o registry do windows - é de loucos!
- Ao fazer o load da pagina, pesquisar pela palavra delete e fazer o disable - Agora já sei porquê que o Vista é tão lento com soluções destas;
- Sobrepor o control actual do sharepoint com uma versão customizada - Resolvo um e estrago outro.

Talvez seja uma destas soluções, mas uma linguagem "decente" não pode ser feito dessa forma.
É por estas coisa que a Microsoft fica-se pela pequenas empresas e nunca consegue chegar ao patamar da Oracle ou da IBM.

PS:desculpem a linguagem, mas isto é de perder a cabeça...

PS2: Já descobri a solução. Remover a toolbar da pagina. A pagina passa a usar a toolbar de defeito tendo em atenção as permissões removendo assim o botão de delete.
Será que era assim tão dificil de alguem colocar num post ou num forum a solução? E é uma solução tão simples...

terça-feira, janeiro 13, 2009

Dakar 2009

Dakar... na America do Sul. Ok. Há Paris de França e agora o Dakar da Argentina... eheheh.
Seja como for, as imagens são sempre de grande beleza.
Vejam neste link.

quarta-feira, janeiro 07, 2009

Esculturas no Gelo

Um post mesmo apropriado com o frio que se faz sentir um pouco por toda a Europa.
No ultimo dia 5, abriu o festival de esculturas no gelo em Harbin, China.
Fica aqui o link para darem uma olhada às fotos...

Fotos de Guerra

Já ninguem sabe o porquê da guerra no Médio Oriente.
Todo o e qualquer motivo é usado para uma guerra.
É dificil de compreender como um lugar que foi berço de algumas das civilizações mais ricas e avançadas da historia da humanidade, seja agora palco de guerras constantes e de completa miséria.
Podem ver neste link algumas fotos captadas no actual conflito.

quarta-feira, dezembro 31, 2008

As melhores fotos de 2008

"Uma imagem vale por mil palavras"
Um balanço de 2008 feito por fotografia...
Parte 1
Parte 2
Parte 3

terça-feira, dezembro 23, 2008

segunda-feira, dezembro 22, 2008

sexta-feira, dezembro 19, 2008

World Community Grid



Junta-te à equipa Portugal@grid.
Vamos juntar Portugal numa causa realmente importante.
Obrigado!

quinta-feira, dezembro 18, 2008

quarta-feira, dezembro 17, 2008

terça-feira, abril 08, 2008

Escrever em blogues pode ser prejudicial à saúde

A morte de alguns autores de blogues profissionais muito populares nos EUA por ataque cardíaco está a preocupar a comunidade bloguer norte-americana, que acredita que a necessidade de actualizar constantemente estas páginas poderá estar a afectar a sua saúde.
O tema começou a ser discutido quando dois autores de blogues relacionados com as tecnologias, actividade que exerciam a nível profissional, faleceram vítimas de ataque de coração.

Apesar de os seus blogues não estarem relacionados directamente com a morte dos dois autores, há quem acredite que a pressão de escrever as mais recentes novidades a toda a hora poderá ter ajudado a aumentar alguns factores de risco, como o stress.

Citado pelo portal VNUNet um dos autores de blogues tecnológicos mais conhecidos nos EUA, Michael Arrington, responsável pelo TechCrunch, revela que «a uma certa altura vou ter um esgotamento nervoso e serei internado num hospital, ou algo do género».

«Isto não é sustentável», refere Michael Arrington sobre a sua actividade de autor de blogue a tempo inteiro, realçando que nos últimos três anos ganhou mais de 13 quilos e começou a sofrer de problemas de sono.

«Não seria formidável dizermos que nenhum autor de blogue ou jornalista pudesse escrever uma história entre as 8 da noite e o amanhecer? Assim poderíamos todos fazer uma pausa. Mas isso nunca vai acontecer», acredita.

Fonte: peopleware



Bem... Acho que me vou dedicar à agricultura...

quarta-feira, março 26, 2008

South Park

A série, na qual quatro garotos, Kyle, Eric, Stan e Kenny abordam de forma grosseira e impiedosa, tudo o que é sagrado para o americano comum.
Agora com um simples clique, eis todos, sim todos, os episódios das 12 temporadas de South Park: http://www.southparkstudios.com/



South Park é um desenho animado cuja essência é a crítica à sociedade norte-americana. O desenho foi criado por Matt Stone e Trey Parker e desde seu início, em 1997, é exibido pelo canal de televisão americano Comedy Central.
A série se passa na pequena e gelada cidade fictícia de South Park, Colorado (onde ocorre apenas um dia de Sol por ano), e é estrelada por quatro garotos que falam palavrões a todo momento.
História da série
South Park tem sua origem no ano de 1991, quando Matt Stone e Trey Parker, na época estudantes de cinema na Universidade de Colorado, criaram uma curta animação chamada Jesus contra Frosty. O filme, realizado com técnicas rudimentares, apresenta os protótipos das crianças de South Park, incluindo um personagem semelhante a Cartman porém chamado "Kenny", que traz à vida um homem de neve assassino usando um sombreiro mágico. Este por sua vez é vencido por Jesus, que o decapitou com sua auréola.
Os executivos da Fox viram e aprovaram a animação. Em 1995 o executivo Brian Graden contratou a dupla para criar um segundo curta a ser enviado para alguns amigos como uma mensagem natalina. Com o título The Spirit of Christmas, parecia muito mais com o estilo empregado mais tarde na série, e trazia um duelo de artes marciais (que acabou em trégua) entre Jesus e Papai Noel, que teve início com uma discussão sobre o verdadeiro significado do Natal. O vídeo se espalhou rapidamente, tanto em cópias de vídeo quando através da Internet. A produção deste curta levou ao planejamento da série, primeiro com a Fox e depois com a Comedy Central. Em 13 de agosto de 1997 a série estreou.

Elenco
Crianças:
Eric Cartman - o gordo, agressivo, que mais fala palavrões. Nutre uma certa admiração por Adolf Hitler e apresenta idéias anti-semitas.
Kyle Broflowski - o Judeu da turma, e muito provocado por isso. Ele e Eric Cartman antagonizam em vários episódios.
Stan Marsh - o "certinho", muito nervoso (costuma vomitar ao ver a garota que gosta).
Kenny McCormick - o inofensivo, de fala incompreensível (inspirado em R2-D2) por usar um agasalho apertado. É da família pobre da cidade, a única que mora do outro lado da linha do trem. Morre em todos os episódios, com exceção de um (no primeiro episódio do Sr. Hankey/Soletinho, o cocô de Natal). Morreu definitivamente por um tempo, mas retorna após vários episódios.
Butters Stotch - Garoto loiro que passa a substituir Kenny após sua morte temporariamente definitiva. Tem um alter-ego, o professor Chaos, que aparece toda hora que é contrariado.
Token - O negro e também o mais rico da turma.
Wendy Testaburger - Garota a qual Stan é apaixonado, porém toda vez que Stan a encontra vomita na sua cara.
Tweek - Filho do sr. Tweek gerente de uma cafeteria. Paranóico ao extremo, tem muitos tiques-nervosos, entre eles ficar piscando os olhos ou puxando o cabelo. Não consegue abotoar a camisa direito.
Timmy - Anda em uma cadeira de rodas e só fala apenas seu nome por problemas de dicção.
Craig - Garoto Praticamente normal. Cartman tem uma notável inveja dele, por sei lá deus qual motivo, mas sempre gosta de esfregar na cara de Craig suas conquistas, como ter comprado um boneco novo, ou armas ninjas...
Jimmy - Usa muletas devido à insuficiência das pernas e é gago. Também é conhecido como um ótimo comediante.
Shelly Marsh - A irmã mais velha de Stan, que anda numa cadeira de rodas e usa aparelho nos dentes. Vive torturando o irmão.
Ike - o irmão adotivo (e caçula) de Kyle, que nasceu no Canadá.

Adultos:
Herbert Garrison - O professor da turma. De início homofóbico, porém depois de um tempo assume sua homossexualidade e no primeiro episódio da nona temporada vira mulher após fazer uma cirurgia de mudança de sexo.
Chef - O cozinheiro da escola onde os garotos estudam. Negro, é adorado pelos garotos, os quais muitas vezes pedem conselhos a ele. Chef é conhecido por seu "jeito" com mulheres. No começo da décima temporada, morre e é transformado em uma espécie de Darth Vader.
Senhora Cartman - Mãe de Cartman. Faz trabalhos pornográficos.
Senhor Escravo - Foi o amante do Senhor Garrison até a nona temporada, quando este mudou de sexo.
Doutor Mefisto - Cientista louco que trabalha em um laboratório.
Sheila Broflovski - Mãe de Kyle, típicamente judia e também a voz ativa dos pais da comunidade de South Park.
Gerald Broflovski - Pai de Kyle.
Randy Marsh - Pai de Stan. Trabalha como geólogo.
Sharon Marsh - Mãe de Stan

quinta-feira, março 13, 2008

57 anos de Formula 1

Nas vesperas de mais uma epoca de formula 1, apresento este video com alguns dos momentos e figuras que fizeram a historia deste desporto.



É engraçado rever alguns dos pilotos e carros que fizeram parte da minha infancia. Em termos de carros, sou um fã do fantastico Lotus e do Williams do Prost. Em Pilotos, gostava do Mansell e do Prost. Dois pilotos completamente diferentes na forma de condução, mas que admiro. Ok, vão todos dizer "E o Senna?". Ok, um dos melhores de sempre... Mas eu não gostava do homem, o quê que posso fazer?!? Assim como o Shumacher...

E as tuas preferencias da F1, quais são?

sexta-feira, março 07, 2008

Educação em Portugal

Amanhã realiza-se uma Marcha de Indignação de Professores em Lisboa.
Podemos concordar ou discordar das motivações dos professores, mas fico feliz por ver que os Portugueses ainda se conseguem unir por uma causa em que acreditam...

Apresento em anexo uma carta dirigida ao Presidente da Republica por um professor. Depois de a ler fiquei com a sensação que realmente algo vai mal na nossa Educação... ou pior, na nossa Sociedade...
Leiam e comentem...


Carta aberta ao Senhor Presidente da República Portuguesa


Senhor Presidente da República Portuguesa

Excelência:

Disse V. Excia, no discurso do passado dia 5 de Outubro, que os professores precisavam de ser dignificados e eu ouso acrescentar: “Talvez V. Excia não saiba bem quanto!”

1. Sou professor há mais de trinta e seis anos e no ano passado tive o primeiro contacto com a maior mentira e o maior engano (não lhe chamo fraude porque talvez lhe falte a “má-fé”) do ensino em Portugal que dá pelo nome de Cursos de Educação e Formação (CEF).
A mentira começa logo no facto de dois anos nestes cursos darem equivalência ao 9º ano, isto é, aldrabando a Matemática, dois é igual a três!
Um aluno pode faltar dez, vinte, trinta vezes a uma ou a várias disciplinas (mesmo estando na escola) mas, com aulas de remediação, de recuperação ou de compensação (chamem-lhe o que quiserem mas serão sempre sucedâneos de aulas e nunca aulas verdadeiras como as outras) fica sem faltas. Pode ter cinco, dez ou quinze faltas disciplinares, pode inclusive ter sido suspenso que no fim do ano fica sem faltas, fica puro e imaculado como se nascesse nesse momento.
Qual é a mensagem que o aluno retira deste procedimento? Que pode fazer tudo o que lhe apetecer que no final da ano desce sobre ele uma luz divina que o purifica ao contrário do que na vida acontece. Como se vê claramente não pode haver melhor incentivo à irresponsabilidade do que este.

2. Actualmente sinto vergonha de ser professor porque muitos alunos podem este ano encontrar-me na rua e dizerem: ”Lá vai o palerma que se fartou de me dizer para me portar bem, que me dizia que podia reprovar por faltas e, afinal, não me aconteceu nada disso. Grande estúpido!”

3. É muito fácil falar de alunos problemáticos a partir dos gabinetes mas a distância que vai deles até às salas de aula é abissal. E é-o porque quando os responsáveis aparecem numa escola levam atrás de si (ou à sua frente, tanto faz) um magote de televisões e de jornais que se atropelam uns aos outros. Deviam era aparecer nas escolas sem avisar, sem jornalistas, trazer o seu carro particular e não terem lugar para estacionar como acontece na minha escola.
Quando aparecem fazem-no com crianças escolhidas e pagas por uma empresa de casting para ficarem bonitos (as crianças e os governantes) na televisão.
Os nossos alunos não são recrutados dessa maneira, não são louros, não têm caracóis no cabelo nem vestem roupa de marca.
Os nossos alunos entram na sala de aula aos berros e aos encontrões, trazem vestidas camisolas interiores cavadas, cheiram a suor e a outras coisas e têm os dentes em mísero estado.
Os nossos alunos estão em estado bruto, estão tal e qual a Natureza os fez, cresceram como silvas que nunca viram uma tesoura de poda. Apesar de terem 15/16 anos parece que nunca conviveram com gente civilizada.
Não fazem distinção entre o recreio e o interior da sala de aula onde entram de boné na cabeça, headphones nos ouvidos continuando as conversas que traziam do recreio.
Os nossos alunos entram na sala, sentam-se na cadeira, abrem as pernas, deixam-se escorregar pela cadeira abaixo e não trazem nem esferográfica nem uma folha de papel onde possam escrever seja o que for.
Quando lhes digo para se sentarem direitos, para se desencostarem da parede, para não se virarem para trás olham-me de soslaio como que a dizer “Olha-me este!” e passados alguns segundos estão com as mesmas atitudes.

4. Eu não quero alunos perfeitos. Eu quero apenas alunos normais!!!
Alunos que ao serem repreendidos não contradigam o que eu disse e que ao serem novamente chamados à razão não voltem a responder querendo ter a última palavra desafiando a minha autoridade, não me respeitando nem como pessoa mais velha nem como professor. Se nunca tive de aturar faltas de educação aos meus filhos por que é que hei-de aturar faltas de educação aos filhos dos outros? O Estado paga-me para ensinar os alunos, para os educar e ajudar a crescer; não me paga para os aturar! Quem vai conseguir dar aulas a alunos destes até aos 65 anos de idade?
Actualmente só vai para professor quem não está no seu juízo perfeito mas se o estiver, em cinco anos (ou cinco meses bastarão?...) os alunos se encarregarão de lhe arruinar completamente a sanidade mental.
Eu quero alunos que não falem todos ao mesmo tempo sobre coisas que não têm nada a ver com as aulas e quando peço a um que se cale ele não me responda: “Por que é que me mandou calar a mim? Não vê os outros também a falar?”
Eu quero alunos que não façam comentários despropositados de modo a que os outros se riam e respondam ao que eles disseram ateando o rastilho da balbúrdia em que ninguém se entende.
Eu quero alunos que não me obriguem a repetir em todas as aulas “Entram, sentam-se e calam-se!”
Eu quero alunos que não usem artes de ventríloquo para assobiar, cantar, grunhir, mugir, roncar e emitir outros sons. É claro que se eu não quisesse dar mais aula bastaria perguntar quem tinha sido e não sairia mais dali pois ninguém assumiria a responsabilidade.
Eu quero alunos que não desconheçam a existência de expressões como “obrigado”, “por favor” e “desculpe” e que as usem sempre que o seu emprego se justifique.
Eu quero alunos que ao serem chamados a participar na aula não me olhem com enfado dizendo interiormente “Mas o que é que este quer agora?” e demorem uma eternidade a disponibilizar-se para a tarefa como se me estivessem a fazer um grande favor. Que fique bem claro que os alunos não me fazem favor nenhum em estarem na aula e a portarem-se bem.
Eu quero alunos que não estejam constantemente a receber e a enviar mensagens por telemóvel e a recusarem-se a entregar-mo quando lho peço para terminar esse contacto com o exterior pois esse aluno “não está na sala”, está com a cabeça em outros mundos.
Eu sou um trabalhador como outro qualquer e como tal exijo condições de trabalho! Ora, como é que eu posso construir uma frase coerente, como é que eu posso escolher as palavras certas para ser claro e convincente se vejo um aluno a balouçar-se na cadeira, outro virado para trás a rir-se, outro a mexer no telemóvel e outro com a cabeça pousada na mesa a querer dormir?
Quando as aulas são apoiadas por fichas de trabalho gostaria que os alunos, ao sair da sala, não as amarrotassem e deitassem no cesto do lixo mesmo à minha frente ou não as deixassem “esquecidas” em cima da mesa.
Nos últimos cinco minutos de uma aula disse aos alunos que se aproximassem da secretária pois iria fazer uma experiência ilustrando o que tinha sido explicado e eles puseram os bonés na cabeça, as mochilas às costas e encaminharam-se todos em grande conversa para a porta da sala à espera que tocasse. Disse-lhes: “Meus meninos, a aula ainda não acabou! Cheguem-se aqui para verem a experiência!” mas nenhum deles se moveu um milímetro!!!
Como é possível, com alunos destes, criar a empatia necessária para uma aula bem sucedida?
É por estas e por outras que eu NÃO ADMITO A NINGUÉM, RIGOROSAMENTE A NINGUÉM, que ouse pensar, insinuar ou dizer que se os meus alunos não aprendem a culpa é minha!!!

5. No ano passado tive uma turma do 10º ano dum curso profissional em que um aluno, para resolver um problema no quadro, tinha de multiplicar 0,5 por 2 e este virou-se para os colegas a perguntar quem tinha uma máquina de calcular!!! No mesmo dia e na mesma turma outro aluno também pediu uma máquina de calcular para dividir 25,6 por 1.
Estes alunos podem não saber efectuar estas operações sem máquina e talvez tenham esse direito. O que não se pode é dizer que são alunos de uma turma do 10º ano!!!
Com este tipo de qualificação dada aos alunos não me admira que, daqui a dois ou três anos, estejamos à frente de todos os países europeus e do resto do mundo. Talvez estejamos só que os alunos continuarão a ser brutos, burros, ignorantes e desqualificados mas com um diploma!!!

6. São estes os alunos que, ao regressarem à escola, tanto orgulho dão ao Governo. Só que ninguém diz que os Cursos de Educação e Formação são enormes ecopontos (não sejamos hipócritas nem tenhamos medo das palavras) onde desaguam os alunos das mais diversas proveniências e com histórias de vida escolar e familiar de arrepiar desde várias repetências e inúmeras faltas disciplinares até famílias irresponsáveis.
Para os que têm traumas, doenças, carências, limitações e dificuldades várias há médicos, psicólogos, assistentes sociais e outros técnicos, em quantidade suficiente, para os ajudar e complementar o trabalho dos professores?
Há alunos que têm o sublime descaramento de dizer que não andam na escola para estudar mas para “tirar o 9º ano”.
Outros há que, simplesmente, não sabem o que andam a fazer na escola…
E, por último, existem os que se passeiam na escola só para boicotar as aulas e para infernizar a vida aos professores. Quem é que consegue ensinar seja o que for a alunos destes? E por que é que eu tenho de os aturar numa sala de aula durante períodos de noventa e de quarenta e cinco minutos por semana durante um ano lectivo? A troco de quê? Da gratidão da sociedade e do reconhecimento e do apreço do Ministério não é, de certeza absoluta!

7. Eu desafio seja quem for do Ministério da Educação (ou de outra área da sociedade) a enfrentar ( o verbo é mesmo esse, “enfrentar”, já que de uma luta se trata…), durante uma semana apenas, uma turma destas sozinho, sem jornalistas nem guarda-costas, e cumprir um horário de professor tentando ensinar um assunto qualquer de uma unidade didáctica do programa escolar.
Eu quero saber se ao fim dessa semana esse ilustre voluntário ainda estará com vontade de continuar. E não me digam que isto é demagogia porque demagogia é falar das coisas sem as conhecer e a realidade escolar está numa sala de aula com alunos de carne, osso e odores e não num gabinete onde esses alunos são números num mapa de estatística e eu sei perfeitamente que o que o Governo quer são números para esse mapa, quer os alunos saibam estar sentados numa cadeira ou não (saber ler e explicar o que leram seria pedir demasiado pois esse conhecimento justificaria equivalência, não ao 9º ano, mas a um bacharelato…).
É preciso que o Ministério diga aos alunos que a aprendizagem exige esforço, que aprender custa, que aprender “dói”! É preciso dizer aos alunos que não basta andar na escola de telemóvel na mão para memorizar conhecimentos, aprender técnicas e adoptar posturas e comportamentos socialmente correctos.

Se V.Excia achar que eu sou pessimista e que estou a perder a sensibilidade por estar em contacto diário com este tipo de jovens pergunte a opinião de outros professores, indague junto das escolas, mande alguém saber. Mas tenha cuidado porque estes cursos são uma mentira…

Permita-me discordar de V. Excia mas dizer que os professores têm de ser dignificados é pouco, muito pouco mesmo…

Atenciosamente

xxxxxxxxxxxxxxxxxxxxxx
Professor de Ciências Físico-Químicas

Liberdade de expressão

Constituição da República Portuguesa
(Sétima revisão constitucional - 2005)


Título II - Direitos, liberdades e garantias
Capítulo I - Direitos, liberdades e garantias pessoais


Artigo 37.º (Liberdade de expressão e informação)

1. Todos têm o direito de exprimir e divulgar livremente o seu pensamento pela palavra, pela imagem ou por qualquer outro meio, bem como o direito de informar, de se informar e de ser informados, sem impedimentos nem discriminações.
2. O exercício destes direitos não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo ou forma de censura.

Mike Fotos - o Regresso

O Blog Mike Fotos entra numa nova fase…
Depois de um período onde o objectivo consistia em apresentar a minha visão do mundo através de uma objectiva fotográfica, acho que chegou o momento de apresentar algo mais… Uma imagem vale por mil palavras, mas por vezes fica algo por dizer...
O Mike Fotos será um blog de opiniões. Será apresentada a “fotografia” de um assunto. A minha visão sobre o “Estado da Nação”, a anedota do momento ou mesmo uma análise de um equipamento electrónico…
Não haverá tabus ou censura, mas sem nunca ofender ou abalar a dignidade das pessoas envolvidas…
Espero que gostem… e que participem.

sexta-feira, abril 27, 2007

quarta-feira, janeiro 31, 2007

sábado, setembro 23, 2006

sexta-feira, agosto 25, 2006

quarta-feira, abril 26, 2006

Da janela do meu quarto...

... via l'Église de Pantin...

... via os caminhos...

... via as pessoas que desaparciam e apareciam no tunel do metro...

.... via o metro...